Resultados (via CNN)

5 11 2008

resultados

Anúncios




Terceiro Debate Presidencial

17 10 2008

O terceiro, e último, debate presidencial teve lugar na Hofstra University em Hempstead, Nova Iorque, tendo sido moderado por Bob Schieffer da CBS.

Segundo uma sondagem da CNN, Barack Obama terá vencido o debate 58% – 31%, batendo o seu rivel por quase o dobro das preferências. John McCain precisaria de vencer por uma larga margem. Tal não aconteceu, uma vez que, a CBS emitiu igualmente uma sondagem, na qual o Senador do Illinois vence  o seu adversário republicano por uma margem ainda maior: 53% – 22%.





Ligações McCain/Keating

8 10 2008

Reportagem CNN sobre o assunto:





Ligações Obama/Ayers

8 10 2008

Reportagem CNN sobre o assunto:





Roomney na CNN

5 08 2008

Mitt Roomney, um dos mais fortes candidatos a running mate de John McCain, continua com a sua forte presença dos meios de comunicação social norte-americanos.





Barack Obama assegura a nomeação democrata

4 06 2008

A CNN está a projectar Barack Obama como o vencedor da nomeação democrata para a eleição presidencial norte-americana.

Apesar de ainda não serem ainda conhecidos quaisquer resultados ou projecções do Dakota do Sul, é de prever, pelas Exit Polls que vencerá, pelo menos, os quatro delegados que necessitava para assegurar a nomeação democrata.





A CNN projecta

14 05 2008

Que Hillary Clinton vence as primárias da West Virginia.

Apesar da contundente vitória que se espera, será muito difícil que signifique alguma coisa para além da extrema popularidade que o seu marido goza naquele Estado. As primárias estão na recta final, a vantagem de Barack Obama é muito grande e a tendência de voto dos superdelegados começa a confluir com as aspirações do Senador do Illinois.

MIchigan e Florida consubstanciarão então a derradeira oportunidade para que Hillary possa aspirar à nomeação. A Senadora de Nova Iorque deverá apostar nisso, mantendo uma winning streak nos próximos estados (com excepção do Oregon, onde a vantagem de Obama parece cada vez mais consistente). Acontece, porém que bastará uma decisão contrária às suas aspirações para acabar com as suas hipóteses. Repete-se o repto: ainda é possível.

Obama encontra-se numa situação que podemos considerar paralela à de John McCain há algum tempo: Quando Mitt Romney abandonou a corrida e Huckabee insistiu na manutenção, continuou a ganhar algumas primárias (por largas margens) a McCain. Hillary Clinton será a preferência destes “nichos” de eleitores, contudo tal não significará que com uma boa campanha, da parte de Barack Obama, ele não consiga contar com estes votos.

A solução dos seus problemas não deverá nem poderá ser a escolha de Hillary Clinton como running mate. Caso o faça, tal significará a destruição de toda a mensagem que a campanha de Barack Obama tem vindo a passar. Tal solução passará a mensagem de que, para Obama, vale tudo para vencer a Casa Branca e isto pode fazê-lo perder mais votos dos que eventualmente ganharia com a jogada. Demasiado arriscado.